Central de atendimento
+55 (51) 3272.3388
WhatsApp
+55 (51) 98183.9051

Cotação Grupos
Atualizado em 16/08/2019 Dolar R$ 4,15
Euro R$ 4,63

BLOG

de ,
Compartilhe
FacebookTwitterEmail

A Unitur é uma empresa da Economia de Comunhão. Saiba o que isso significa!

Todas as quintas-feiras os funcionários da Unitur têm um encontro marcado. A agência de viagens se transforma e em poucos minutos todos se reúnem em uma roda de conversa.

A primeira ação do dia é o lançamento do Dado da Empresa. Nada mais do que uma dinâmica com o objetivo de propor reflexões sobre o ambiente de trabalho e relacionamentos interpessoais.

Nas faces do Dado estão frases que ajudam nessa reflexão: construir relacionamentos dia após dia; ajudar os outros com ações, não apenas palavras; compartilhar conhecimentos, tempo, você mesmo!; valorizar cada pessoa e ideia; ser o primeiro a ajudar os outros; concorrentes podem ser amigos também.

Dado lançado e logo tem início uma partilha espontânea de experiências de vida, propósitos para serem vividos em conjunto e compreensões sobre o tema.

“Ás vezes um colega conta a experiência que viu outro colega fazendo, sobre aquela reflexão. É muito bacana”, comenta Valdir Lima, sócio-diretor da Unitur.

O Dado é uma das expressões vividas pela agência que é uma empresa da ‘Economia de Comunhão‘ (EdC).

O Projeto Economia de Comunhão (EdC) reúne cerca de 800 empresas no mundo todo e nasceu em maio de 1991, no Brasil. Seu objetivo principal é colaborar com a redução da pobreza por meio de iniciativas econômicas e de uma nova cultura empresarial na qual, pessoas e instituições objetivam, dos mais diversos modos, individual e coletivamente, construir a fraternidade nos dias de hoje.

“Esse dado é uma forma de traduzir a EdC para o dia a dia da empresa, de transmitir valores e essa nova mentalidade para os nossos colaboradores”, completa Lima.

A participação no Projeto Economia de Comunhão envolve sim uma partilha, na liberdade, de parte dos lucros. E essa é mesmo uma prática da Unitur desde o seu nascimento. Há uma doação expressiva revertida em passagens aos leigos missionários empenhados do Movimento dos Focolares, além da partilha com o centro operativo da Economia de Comunhão que auxilia pessoas em vulnerabilidade social.

Sem contar as atitudes éticas, que também estão no DNA das empresas EdC. Assim como em muitas destas, a Unitur orgulha-se de cumprir com todas as obrigações trabalhistas, pagamentos de impostos sem “jeitinhos”, salários acima do mercado, além de entre outros benefícios, plano de saúde e compartilhar o lucro da empresa com seus colaboradores.

“Ser uma empresa de Economia de Comunhão não nos poupa das adversidades do ‘mercado’, mas percebemos em várias ocasiões, uma intervenção daquele que chamamos ‘Sócio Oculto’, o que nos dá alegria e nos motiva a continuar seguindo esses princípios”, explica Lima.

Mas o que de fato caracteriza essas empresas, de uma maneira geral, é uma nova cultura empresarial baseada na dignidade e nos valores humanos.

A reunião das quintas-feiras na Unitur, além de um momento formativo, é uma demonstração de como os gestores e colaboradores compartilham do espírito de fraternidade, de proatividade e de escuta recíproca.

“A Unitur é uma empresa diferenciada na forma de administrar, devido à facilidade de acesso a gerentes e diretores, sempre muito próximos (física e afetivamente) dos funcionários; diretoria esta, composta de “gente simples”, preocupada com o bem-estar de todos. É uma empresa que não visa só o lucro, mas investe nas pessoas. A filosofia de gestão faz com que os funcionários se preocupem mais com o próximo e também gera entre os colaboradores o sentimento de ter se tornado uma família no dia a dia”, conclui Éder Silva, funcionário da Unitur desde 1995.