Voltar para a listagem de postagens

[Especial de Páscoa] Vamos refazer, juntos, o caminho de Jesus pela Via Dolorosa?

Todo ano, na Semana Santa, os cristãos participam em suas paróquias da conhecida Via Sacra.

Mas já imaginou poder refazer o mesmo caminho que Jesus percorreu da sua condenação até a crucificação, pelas mesmas ruelas apertadas, barulhentas e sinuosas de Jerusalém?

Nesta semana especial, convidamos nossos leitores a percorrer com a Unitur as quatorze estações da Via Dolorosa, na Terra Santa, conhecendo os detalhes e a história que cada uma reserva.

Nove das estações ficam nas ruas mesmo, em um percurso de cerca de 600 metros. As 5 últimas ficam localizadas dentro da Igreja do Santo Sepulcro. Pelas ruas, você pode imaginar muitos peregrinos com cruzes de verdade nas costas, rosários e também muitos comerciantes e vendedores, em um cenário confuso, mas bem parecido com o que Jesus deve ter enfrentado naquela sexta-feira, já que era Pessach e a cidade também estava cheia.

Vamos juntos?

 

1ª estação: a condenação de Jesus 

Nosso caminho começa onde Jesus foi condenado por Pôncio Pilatos, local de funcionamento da antiga Corte Romana, hoje marcada pelo Lions Gate. O local exato, na verdade é o pátio de um colégio árabe e por isso a visitação não é permitida.

2ª estação: Jesus carrega a cruz 

Logo em frente, nos deparamos com a segunda estação, com duas marcações: a Capela da Flagelação e a Capela da Condenação. Elas representam onde Jesus foi flagelado pelos soldados romanos, onde recebeu a coroa de espinhos e também onde Jesus foi açoitado e começou a carregar a pesada cruz. Neste local, o acesso é gratuito, mas a entrada é permitida de poucos em poucos.

Faça o download gratuito do nosso infográfico: Tudo o que você precisa saber antes de conhecer a Terra Santa! 

3ª estação: Jesus cai pela primeira vez

No final da rua, em uma esquina, está o local onde relembramos a primeira queda de Jesus com a cruz. Ali, podemos observar uma pequena igrejinha católica armênia, toda restaurada e onde vemos uma imagem representando a queda.

4ª estação: Jesus encontra sua mãe

Bem ao lado da terceira estação, já vemos a quarta, bem na entrada da Igreja de Nossa Senhora do Espasmo. Ali aconteceu o encontro emocionante entre Jesus e sua mãe, Maria. A igrejinha é simples, mas sempre cheia de visitantes.

5ª estação: Simão Cireneu ajuda Jesus a carregar a Cruz

Na quinta estação relembramos o momento em que Jesus é ajudado por Simão Cireneu, por ordem dos soldados, a carregar a cruz. A estação fica em um pequeno oratório franciscano, onde há uma cavidade que de acordo com a tradição teria sido o local onde Jesus apoiou a mão ao passar por ali.

6ª estação: Verônica enxuga o rosto de Jesus 

Outra pequena capela sinaliza o local da sexta estação, a capela de Santa Verônica de origem greco-católica. Isso porque foi Verônica a enxugar o rosto de Jesus, repleto de sangue e suor. O pano que ela usou para fazer isso ficou marcado com o seu rosto e é venerado como Santo Sudário por cristãos do mundo inteiro.

7ª estação: Jesus cai pela segunda vez

Nos aproximamos então do Portão do Julgamento, uma antiga muralha onde eram colocadas as acusações dos condenados a morte. Ali Jesus começa a sair da cidade em direção ao Calvário e é onde também ele cai pela segunda vez. Uma capela franciscana conserva uma coluna que marca o local exato da queda.

8ª estação: Jesus consola as mulheres 

O local, quase imperceptível, marcado por uma pedra com uma cruz latina na parede do mosteiro ortodoxo grego de São Caralampo, indica o local onde Jesus teria consolado as mulheres que o acompanhavam durante a Via Dolorosa. Uma inscrição na pedra diz: “Jesus Cristo Vence”. 

9ª estação: Jesus cai pela terceira vez 

Essa estação emociona pois daqui podemos avistar a Basílica do Santo Sepulcro ao fundo e uma coluna com uma cruz de madeira apoiada. Aqui Jesus caiu pela terceira vez.

Agora, as demais estações ficam localizadas dentro da própria Basílica.

10ª estação: Jesus é despido de suas vestes

Já dentro do complexo da Basílica, mas do lado de fora, no alto de uma escada fica uma capela que marca o local onde Jesus foi despido de suas vestes.

11ª estação: Jesus é pregado na Cruz 

Agora já estamos dentro da Basílica. Mesmo cheia de gente, a emoção toma conta. Na décima primeira estação, subindo uma escada do lado direito, chegamos a mosaico no teto que marca onde Jesus foi pregado na Cruz.

12ª estação: crucificação e morte de Jesus 

Chegamos ao local onde a cruz foi erguida e onde relembramos a crucificação e morte de Jesus. Um disco prateado, embaixo de um altar, simboliza o buraco feito pela cruz, e logo ao lado, placas de mármore indicam as cruzes dos ladrões que foram crucificados lado a lado com Jesus.

13ª estação: Jesus é retirado da cruz 

Local de grande emoção, a 13ª estação é a marcada pela Pedra da Unção, onde Maria teria retirado Jesus da cruz e o preparado para o sepultamento, com uma mistura de mirra e óleos.

Muitos peregrinos beijam e se debruçam sobre a Pedra, pedindo bênçãos.

14ª estação: Jesus é sepultado 

Por fim, levados por uma grande emoção, chegamos à estação que relembra onde Jesus foi sepultado. O espaço é bem pequeno, uma câmara estreita no vão central da grande Basílica. No local exato, está um fragmento que segundo a tradição é um pedaço da grande pedra que selou o túmulo.

Gostaram da nossa emocionante viagem pela Via Dolorosa? Certamente, ela nos ajudará a viver ainda com mais intensidade essa Semana Santa.

 

Uma Feliz Páscoa a todos vocês!

 

Cracóvia tem Santuário dedicado a João Paulo II. Conheça!

Cracóvia é a cidade mais visitada da Polônia, grande parte, infelizmente, por sua história manchada pelo nazismo. Mas também é bem verdade que de uns anos pra cá, a vida de São João Paulo II vem permeando a cidade onde o santo viveu com novos olhares. Um primeiro exemplo é o aeroporto internacional João Paulo […]

Leia mais

Natureza, foundue, cervejas, friozinho e muito mais para saborear em Campos do Jordão!

A 175 km da capital paulista, Campos do Jordão encanta com seus ares europeus e clima ameno. Um fim de semana na cidadezinha pode ser uma boa opção para uma fugidinha romântica, um descanso rápido e com um bom custo benefício, já que é comum encontrar passagens com bons preços para o aeroporto de São […]

Leia mais

Conheça o melhor de Punta Cana

Sombra e água fresca. Nada materializa melhor esta famosa expressão do que os mais de trinta quilômetros de praias de Punta Cana, na República Dominicana. Você provavelmente já viu fotos em algum lugar ou assistiu a algum filme que se passa na região banhada pelo Oceano Atlântico e pelo Mar do Caribe. E qualquer imagem […]

Leia mais

Vivências

Assine nossa Newsletter

Fique por dentro das nossas novidades!