Central de atendimento
+55 (51) 3272.3388
WhatsApp
+55 (51) 98183.9051

Cotação-Grupos
Atualizado em 24/06/2019 Dolar R$ 4,00
Euro R$ 4,57

BLOG

de ,
Compartilhe
FacebookTwitterEmail

Saiba por que o Ceará é famoso mundialmente pelo turismo religioso

Conhecido por suas belas praias e pela alegria contagiante de seu povo, o Ceará também não pode deixar de ser citado como um polo importante no Brasil de turismo religioso.

São manifestações culturais que se misturam com a cultura das comunidades, florescendo festas, tradições e celebrações que atraem peregrinos o ano todo.

Separamos algumas cidades deste circuito religioso! Confira!

Canindé e São Francisco das Chagas

A devoção a São Francisco das Chagas movimenta e dá vida a cidade cearense de Canindé.

Uma famosa romaria acontece todos os anos, entre 29 de setembro e 4 de outubro, com fiéis que chegam de carro de ônibus e até mesmo a pé.

Estátua de São Francisco

Basílica de São Francisco iluminada em Canindé

Parada obrigatória é a Basílica de São Francisco, construída no início do século XX. Na Igreja, os romeiros se deparam com uma exposição famosa de esculturas rústicas deitas em madeira que retratam, principalmente, órgãos do corpo humano que representam uma graça recebida ou promessa cumprida.

Outras atrações da cidade são a estátua de São Francisco e um museu do santo.

Para os romeiros que querem esticar a estadia com uma atividade diferente, Canindé também é ponto de partida de boas trilhas de aventura para a Serra do Tamanduá e para o Serrote Amargoso.

Juazeiro do Norte e Padre Cícero

Na região do Cariri está a famosa Juazeiro do Norte, com sua devoção a Padim Ciço, como os nativos se referem ao Padre Cícero, que ali viveu por sessenta anos e fez história como sacerdote, como prefeito e com seus milagres.

É em finados que acontece a principal romaria, dia 2 de novembro, com cerca de 2 milhões de pessoas a cada ano. Mas há também a festa de Nossa Senhora das Candeias, em fevereiro e o aniversário de morte de Padre Cícero, em julho.

Na cidade, o peregrino pode começar a visita pela Igreja Matriz de Nossa Senhora das Dores, onde acontecem todos os eventos religiosos. Ali, fica uma imagem de Nossa Senhora, que Padre Cícero encomendou da França.

Depois, é possível visitar a Igreja de São Francisco e também a Capela do Perpétuo Socorro, onde fica o túmulo do Padre Cícero.

Há também o museu do Padre Cícero, com fotos da época, objetos pessoais como chapéus, batinas, óculos e outros pertences do Padre.

Próximo a Juazeiro, na Serra do Horto, está uma famosa estátua de Padim Ciço, com 25 metros de altura.

Estátua de Padre Cícero, próximo a Juazeiro

Reprodução do quarto de Padre Cícero no museu vivo

 

Conheça nosso Guia de viagem definitivo: Terra Santa ( e um infográfico para levar com você)

Por que Padre Cícero ficou tão famoso?

Até 1872, a cidade de Juazeiro era local de escravos e arruaceiros. Com a chegada de Padre Cícero, em pouco tempo, a cidade começou a ficar próspera. Ele ajudou a acabar com a bebedeira e com a prostituição.

Mas foi em 1911 que a história deu uma guinada. Ao dar a hóstia para Maria Magdalena do Espírito Santo, diz a tradição que a hóstia se transformou em sangue. Isso aconteceu outras vezes com outras pessoas.

A Igreja Católica nunca reconheceu os milagres do Padre, mas o povo elegeu sua santidade.

Barbalha e a Festa do Pau da Bandeira de Santo Antônio

Em Barbalha, mesmo se muito bonitas, não são as formações do Cerrado e da Caatinga que atraem visitantes. Lá, famosa mesmo é a festa do Pau da Bandeira, ou Festa do Pau de Santo Antônio, padroeiro da cidade.

A celebração acontece em julho e se divide em duas partes. Primeiro, dezenas de devotos entram na Chapada do Araripe para extrair um tronco de árvore e o deixam ali por alguns dias para secar.

Depois, os devotos retornam ao local e começa a segunda parte, a “procissão do pau”. O tronco é carregado nos ombros dos devotos até o centro da cidade e erguido na Igreja Matriz de Santo Antônio com uma bandeira do Santo.

Multidão carrega o tronco com imagem de Santo Antônio ao fundo, em Barbalha.

Multidão carrega o tronco na Festa do Pau da Bandeira

Nessa ocasião, milhares de pessoas ocupam as ruas e tentam tocar no tronco, especialmente mulheres solteiras, pois Santo Antônio é o santo casamenteiro e diz a tradição que tocar no tronco aumenta as chances de casar.

Santana do Cariri e a mártir Benigna 

 Outra cidade que tem entrado para o circuito do turismo religioso é Santana do Cariri.

O povo dessa cidade também elegeu uma santa para si, a menina Benigna, de apenas 13 anos, que morreu para preservar sua castidade.

Todo mês de outubro acontece uma romaria, que tem reunido cerca de 4 mil pessoas.

O memorial da mártir eleita pelo povo é encantador. Uma capela feita de pedras de calcário laminado.

Capela dedicada à mártir Benigna, em Santana do Cariri

 
A Unitur é a maior especialista do Brasil em turismo religioso! Embarque com a gente por roteiros de fé e cultura!