BLOG

de ,
Compartilhe
FacebookTwitterGoogle+Email

Um tour completo pela Basílica da Natividade, em Belém

Com a aproximação do Natal, que tal conhecer um pouco mais sobre a Igreja que demarca o local onde Jesus nasceu, de acordo com a tradição cristã?

A Basílica da Natividade, em Belém, é atualmente a igreja mais antiga do mundo ainda em atividade. Sua construção teria sido iniciada em 339 d.C e finalizada em 565 d.C. Essa primeira construção foi ordenada por Santa Helena, mãe do imperador romano Constantino, por cima de um templo pagão da época do imperador Adriano.

Importante para muitos

 A Igreja é sagrada para cristãos e muçulmanos, já que esses últimos reconhecem Jesus como o segundo maior profeta islâmico.

E atualmente, a Igreja pertence a três denominações cristãs: Ortodoxa Oriental, Armênia e Católica.

O que ver na Basílica da Natividade

Porta da Humildade. O passeio, ou peregrinação, começa pela Porta da Humildade, a única entrada por onde passa apenas uma pessoa.

A entrada tem apenas 125 cm de altura e teria sido feita assim pelos cruzados, para que ninguém pudesse entrar montado a cavalo.

Hoje, no entanto, a entrada possui um significado todo simbólico, aquele de que é preciso se curvar para entrar neste local sagrado.

Mosaicos da primeira igreja. Por debaixo do piso atual, por entre janelas de madeira no chão, é possível observar os mosaicos que decoravam a primeira igreja. Eles contêm desenhos geométricos, pássaros, flores e plantas, que formam uma espécie de tapete.

A gruta da natividade. Embaixo da Igreja, no ponto principal da Basílica, está a gruta da natividade. Logo na entrada, os peregrinos podem ver um quadro de Maria, sorrindo, com Jesus no colo.

E um pouco mais para dentro, uma estrela de prata no chão marca o local exato onde Jesus teria nascido. Há uma inscrição em latim que diz: “Aqui, da Virgem Maria, nasceu Jesus Cristo 1717”.

Acima da estrela, estão 15 lâmpadas: seis pertencentes aos gregos, cinco dos armênios e quatro dos católicos.

Gruta da Natividade

Capela da Manjedoura. Bem ao lado da gruta, está a Capela da Manjedoura, esta pertencente aos católicos, e marca o local onde Jesus foi colocado por seus pais.

Igreja de Santa Catarina. Após visitar esses lugares tão especiais, chega-se a uma construção mais nova, a Igreja de Santa Catarina, que dá acesso a uma outra gruta, essa a de São Jerônimo, onde ele provavelmente viveu e trabalhou e na qual foi sepultado.

Igreja de Santa Catarina

Gruta dos inocentes. Ainda antes de deixar a Basílica, há também a Gruta dos Inocentes, feita em memória às crianças de até dois anos que foram assassinadas a mando do Rei Heródes quando Jesus nasceu, na tentativa de executar Jesus.

Gruta dos Inocentes

 

A Unitur é a maior especialista do Brasil em turismo religioso e em roteiros para a Terra Santa!